Dicas Lugg: Saiba como driblar o medo de viajar de avião

É possível dizer que, voar de avião é o meio de transporte mais rápido e fácil entre países. Mas muitos de nós ficamos aterrorizados com o simples pensamento de embarcar no veículo. Por que isso acontece e como lidamos com essa ansiedade?

Para a maioria de nós, as viagens aéreas tornaram-se uma necessidade; viajamos entre países para estudar, trabalhar, sair de férias e conhecer novas pessoas.

A Administração Federal de Aviação informa que sua unidade de Organização de Tráfego Aéreo gerencia mais de 42.000 voos e 2,5 milhões de passageiros diariamente.

Embora cerca de 10.000 aviões estejam no ar e transportando com segurança seus passageiros para destinos em todo o mundo agora, muitos de nós, nos sentimos mal só de pensar em entrar em um avião.

Esse medo pode variar de nervosismo ao embarcar no voo a um ataque de pânico total que o impede de reservar qualquer voo, mesmo que isso signifique que você está perdendo muitas oportunidades de progredir em sua carreira ou ter o momento de sua vida em uma praia ensolarada.

Mas a ansiedade nunca deve impedir que aproveitemos ao máximo nossas vidas. Eu, por exemplo, não posso me dar ao luxo de ceder a esse medo em particular. Durante anos estudei no exterior, a 3.000 milhas de distância da minha família, e agora meu trabalho também está no exterior. Para completar, a família do meu parceiro mora em outro país e adoro viajar sempre que tenho a oportunidade.

Com isso em mente, aqui estão algumas maneiras de lidar com seu medo de voar antes e durante um voo que considero úteis. Ainda assim, você deve ter em mente que somos todos diferentes, então você deve experimentar um pouco e encontrar o coquetel de estratégia que funciona melhor para você.

Procure entender

O medo de voar, ou aviofobia, é caracterizado por uma evitação muitas vezes extrema de aviões ou qualquer coisa associada a voar, incluindo aeroportos. 

Ao pisar em um avião, os passageiros medrosos provavelmente terão medo de uma ou mais coisas, desde os ruídos e sensações associados à decolagem ou aterrissagem até a sensação de enjoo que geralmente vem com uma turbulência repentina ou prolongada.

É importante aprender o que desencadeia sua ansiedade específica relacionada ao voo, para mim, geralmente é a turbulência, para você poder tomar medidas para antecipá-la.

Um bom conhecimento sobre aviões, como eles funcionam, o que causa os sons que você ouve durante o voo, por que experimentamos sensações fisiológicas como ouvidos entupidos e como a tripulação é treinada para seu trabalho realmente ajuda a fundamentar a consciência de que você está em boas mãos, num meio de transporte seguro.

Aprenda sobre seu medo e seu voo

Se você puder, considere reservar um lugar em um curso que aborda o medo de voar. Caso contrário, há muitos recursos gratuitos, tanto off-line quanto on-line, que você pode usar para se educar sobre o voo. Os vídeos podem ser um bom lugar para começar. 

Um exemplo é o capitão de uma companhia aérea comercial que explica o que acontece durante a decolagem e a aterrissagem e como a turbulência é desconfortável, mas segura.

Em vez de se entregar a fantasias assustadoras e irreais, aprenda o que realmente está acontecendo quando o sinal do cinto de segurança está ligado.

Além disso, considere a quais outras fontes de ansiedade sua aviofobia pode estar ligada.

Muitas vezes, o medo de voar tem causas subjacentes, como medo de espaços fechados (claustrofobia), medo de multidões (agorafobia), medo de altura (acrofobia) ou a ansiedade de não estar no controle.

É importante tratar essas ansiedades básicas, mas apenas saber que elas estão lá também o prepara para lidar melhor com elas no avião.

Por exemplo, se possível, gosto de sentar no corredor, o que me faz sentir menos contido e me dá mais liberdade de movimento. Também me sinto desconfortável com alturas, então evito olhar pela janela.

Leia também: O que levar em uma viagem rápida.

Concentre-se em controlar o que você pode

Tente controlar as coisas que estão ao seu alcance, eliminando ao máximo qualquer fonte de estresse relacionada, já que você não precisa se preocupar em perder seu voo, bem como ficar ansioso por estar no mesmo voo.

Prepare-se com antecedência o mais cuidadosamente possível. Certifique-se de ter tempo suficiente para chegar ao aeroporto e arrume sua bagagem adequadamente, para não ter que refazer duas malas grandes no último momento.

Use roupas confortáveis ​​para minimizar sua sensação de desconforto corporal, traga qualquer medicamento que possa precisar e certifique-se de se manter hidratado enquanto estiver no avião.

Além de atender às suas necessidades básicas quando se trata de conforto físico, você também deve antecipar sua ansiedade para evitar aumentar sua sensação geral de desconforto. 

De uma forma ou de outra, então, a ansiedade é enganosa, então você não deve permitir que ela assuma o controle e o leve a um ataque de pânico. Isso, no entanto, não significa rejeitar sua ansiedade e tentar fingir que ela não existe.

Abrace seu medo

Eu sei que isso pode soar exatamente o oposto do que você deve fazer, mas confie em mim: quando o medo começar a aumentar, em vez de afastá-lo, comece a aceitá-lo. Percebi que quanto mais tento fingir que não existe, pior fica o terror.

O que acaba acontecendo é que fico com medo de ter medo, aumentando a ansiedade em um círculo vicioso. O medo inicial é muitas vezes muito menos grave e mais fácil de acalmar do que o poço de terror no qual a negação pode me lançar.

Um estudo recente também relata que indivíduos que aceitam suas emoções negativas são menos propensos a desenvolver transtornos de humor, como ansiedade e depressão.

Só respire

Quando você sente que a ansiedade começa a tomar conta e você a reconhece, você deve tomar medidas imediatamente para evitar que ela aumente. Primeiro, você pode agir diretamente sobre os sintomas fisiológicos, como o pulso acelerado e a respiração superficial, que também podem fazer você se sentir enjoado e desmaiar.

Eles aconselham trazer sua atenção consciente para seu corpo e para como ele se sente, então se concentre em respirar normalmente. À medida que sua mente tenta vagar por cenários de medo, traga sua atenção de volta para sua respiração até ficar mais calmo.

Outra técnica que pode ajudá-lo é a respiração em caixa, em que você respira fundo e respira fundo para permitir que seu pulso diminua e alivie sua sensação de agitação. Essa técnica exige que você inspire lentamente pelo nariz contando até quatro, segure a respiração por mais 4 segundos e, em seguida, expire lentamente contando até quatro.

Continue!

Mais importante de tudo, uma vez que você tenha dado os passos para enfrentar seu medo, reservar aquele vôo e embarcar nele, você não deve parar nessa primeira conquista. Repita, repita, repita; a cada novo voo, você está normalizando o evento e evitando que a ansiedade controle suas escolhas de vida.

A exposição também é um ingrediente principal da terapia cognitivo-comportamental, a terapia de escolha para a maioria das fobias, incluindo a aviofobia.

Portanto, mesmo que você ainda se sinta um pouco abalado com sua experiência mais recente a bordo de um avião, tente não deixar que isso o impeça de planejar seu próximo voo.

Finalmente, lembre-se de que superar o medo, qualquer medo, é um processo longo e trabalhoso, e que você terá bons e maus momentos. Aproveite o bom e não deixe o ruim levá-lo de volta à estaca zero.
O conteúdo foi útil para você? Confira mais sobre dicas de viagens em nosso blog!

Curtiu o conteúdo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe seu comentário!

Iniciar chat
Fale conosco pelo whatsapp!
Olá!
Como podemos te ajudar hoje?